7 Erros e 2 Acertos que analisam a novela Gênesis da Record TV

Novela “Gênesis” NÃO alcançou o mesmo público da novela “Os Dez Mandamentos”. Saiba os motivos da grande diferença das duas.
Se inscreva no nosso Canal Resumo News e deixe o seu like!

Lembrando que eu não gosto muito de criticar as novelas bíblicas, mas a novela Gênesis não conseguiu “infelizmente” entregar o que público de casa desejava assistir de verdade.
Por isso se inscreva no nosso Canal Resumo News, pelo nosso trabalho de análises e resumo das novelas. Não esqueça de deixar o seu like para alcançar mais pessoas e ative o sininho pra saber das novidades do nosso canal.

PRIMEIRO ERRO:
Claro e evidente, o primeiro erro seria o final péssimo da novela “Gênesis”. José não viu o pai morrer. Esqueceram que Jacó morre na história de “Gênesis”. Assim, José também morre no último capítulo do livro de Gênesis, dona Record?
Jesus pregou: “Quem planta colhe”. Então porque os vilões da história de José não tiveram um final merecido, quer dizer, o final trágico.
Ou querem ensinar que bandido tem final feliz como as novelas da TV Globo “ensina sempre”?

SEGUNDO ERRO:
Acredito que a maioria dos fãs e seguidores das novelas bíblicas aguardavam ansiosos a história dos anjos e a queda de Lúcifer nos primeiros capítulos de “Gênesis”.
Mas na estreia de “Gênesis” foi uma decepção total. Os anjos aparecem como um relâmpago e nem diálogo teve entre os seres celestiais.
A fase dos anjos parecia mais uma abertura de novela… “de novo”. Lúcifer e os anjos ficaram na mimica mesmo e nada e nadica de nada teve alguma voz ou alguma conversinha.
Os anjos eram mudos? “Gênesis” quase toda novela não teve diálogo longo.
Os efeitos especiais de luzes acabaram parecendo um flashback com o reino dos anjos. A rebelião de Lúcifer quase ninguém entendeu. Quem não conhece a Bíblia, claro, não entendeu foi nada.
O público de casa esperava pelo menos uma semana de exibição sobre a rebelião e queda de Lúcifer. Para ser bem explicado o que aconteceu de fato e de verdade no Reino dos Céus com o anjo rebelde se levantando contra Deus.
Os fãs aguardavam ansiosos a batalha dos Anjos, liderado pelo arcanjo Miguel, contra Lúcifer e seus aliados. Mas a batalha celestial que era bom, até agora não aconteceu na produção bíblica. Ou será que a Record desconhece essa história dos anjos?

TERCEIRO ERRO:
Até agora o público de casa está aguardando a Torre de Babel cair. Ou será que a Torre caiu e eu nem vi? A queda da construção de Ninrode nunca chegou acontecer de verdade nos capítulos de “Gênesis”.
Se alguma parte ficou de pé na Torre de Babel, até agora os espectadores procuram saber essa informação. Porque não explicaram nada.
Talvez o incesto entre Ninrode e Semíramis foi a única coisa que o povo entendeu. E olha lá?
Os descendentes de Jafé e Sem não tiveram um espaço heroico na história de Ninrode. Vamos agradar por favor mais o público de casa que gosta de VITÓRIA.
Olha que os núcleos dos personagens da Torre de Babel eram “muito bom”. Mas infelizmente foram poucos aproveitados. A Torre de Babel duraria pelo menos quinze de dias de exibição.
Ah sim… também esqueceram os conflitos após o nascimento de Tamuz. Mas e aí a fase da Torre de Babel acabou de repente e “o povo não entendeu foi nada”.

QUARTO ERRO:
Arca de Noé e o Dilúvio talvez foi a melhor fase da novela “Gênesis”. Os índices de audiência da Grande São Paulo comprovam isso no capítulo especial do dilúvio.
Os núcleos de Lameque e do jovem Noé foram ótimas, mas igualmente a Torre de Babel, poucos foram aproveitados.
Igualmente como os núcleos de Nóe mais adulto contra a turma de Zeno da cidade de Enoque. Os núcleos tanto o de Lameque e como o do prefeito Zeno eram vilões ótimos para se aproveitar pelo menos um mês de exibição.
A grande ansiedade do público de casa na espera pelo grande Dilúvio com certeza alcançaria o recorde de audiência de Moisés e abertura do Mar Vermelho.
Mas pra isso, a fase de Noé teria que ter mais capítulos e segurar o público até o capítulo especial do Dilúvio.

QUINTO ERRO:
A fase de Terá talvez foi a “mais cansativa” de “adurar”. Terá sendo incrédulo, idólatra e desprezando a esposa foi terrível de assistir. O público pedia pra acabar logo.
Pra piorar a situação da fase, a história do pai de Abraão não tinha nenhuma cena magnífica do poder de Deus. Pelo contrário teve uma morte trágica de Harã, irmão de Abraão. E nada mais do que isso.
Uma fase tão horrível para tantos capítulos sem sentido. Foi a fase que teve mais ficção, personagens fictícios e histórias sem perna e sem cabeça. A “fase de Terá” deveria ser a menor de todas.

SEXTO ERRO:
Tudo bem que a história de Abraão tem muitas passagens importantes, mas nas cenas principais “acabou ficando a desejar”.
A batalha de Abraão que teve ajuda dos anjos foi uma decepção total. Parecia mais flashback de sonhos.

SÉTIMO ERRO:
… continua no vídeo acima!

#Gênesis #ABíblia #OsDezMandamentos

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Most Popular

To Top